Arquivo do blog

domingo, 20 de agosto de 2017

Pontapés no vento. Socos no ar.




Imagem relacionada

Um dos maiores erros cometidos por conta da ignorância é acharmos que "eles", os romanos invasores, hititas, egípcios, assirios, os bárbaros, os ingleses, franceses, portugueses, espanhóis, italianos, holandeses, belgas, americanos, japoneses, alemães, "nos invadiram", "nos comeram as mulheres", "nos escravizaram" e "nos roubaram" tudo...Como se o ideal humano fosse um rio, uma tribo sem rei, sexo comunitário gratuito, e eles mesmos já não tivessem sido invadidos, comidos, roubados, escravizados, .O mundo vem mudando e vai mudar mais sem regredir, mas o discurso para angariar dinheiro grátis continua o mesmo, não importa se estudou história ou não, e vivem bem, cercados de luxo e luxuria, de um progresso derivado de aprendizado e auto-correção que não querem ter de aprender porque teriam de trabalhar.
Os que trabalhamos precisamos aprender!
Os outros podem falar besteiras...
Não é pelos 20 centavos.
É que enquanto houver miséria, haverá miseráveis que apesar de ignorantes ficam ricos vendendo esperança, mulheres e crianças: Arrumam-se, perfumam-se, aprendem a falar mesmo não sabendo fazer contas ou escrever direito, decoram texto representam papeis do que não fazem, mas dizem que são.
Quem aprendeu passou mais uma fase da evolução humana.
Aprendemos a dissimular, aprendemos as artes da representação.
Qualquer um pode ser artista. Basta ter um papel, um diretor, um endinheirado para lhe pagar. Nem que seja o Estado, a Igreja, alguém da classe mídia ou da classe média.


Alguns desses emanados atropelam gente inocente em calçadas, esfaqueiam transeuntes, explodem-se para matar, degolam aos montes com pompa e circunspecção. Outros usurpam o poder dizendo que o povo que manda. Outros são apenas artistas de boa pinta. Também há quem cheire e fique irritado e destrambelhado pensando que chegou ao topo dos "tops".

(E ao dizer estas coisas se perdem amigos, quando não se é um Fernando Pessoa, o que disse que o poeta é um fingidor, fingindo ser dor a dor que deveras sente)

Rui Rodrigues

sábado, 19 de agosto de 2017

Besteirol da ficção insoniosa


Resultado de imagem para insoniaDelivery sono 

O sono não vinha. Estava atrasado. Não se pode ligar para um numero e encomendar dois litros de sono, ou um desmaio, ou para os viciados um coma induzido pra dormir e descansar tranquilamente como criancinha em colo de mamãe, bem perto do peito de onde jorrava o leite, que o mel era do vidrinho. Nos tempos em que fumava, talvez arriscasse um baseado, mas já não fumo, e da ultima vez que fumei, a erva do diabo deu onda ruim, e o diabo apareceu: Saí voando da casa que não era minha, como quem foge augurando enorme pedregulho se abatendo sobre ela, e desaparecemos num táxi que nem me lembro pra onde fui. 

Delivey ser 

Mas vim de algum lugar. Olhando através das brumas da insônia pode ver-se aquele mutirão de fantasmas esbranquiçados, de olhos fechados, ouvidos tamponados, boca costurada, dedos de osga, apertando botões num painel transparente onde se pode ver o brilho iluminado de complexo fluxograma. Distribuem "personalidades básicas" para seres nascentes, sejam sapiens ou "ignotiens". O restante da personalidade cada ser vai construindo na medida em que tem a oportunidade de continuar vivo. Todo dia, hora, minuto, segundo, é uma nova oportunidade de viver, evoluir. Cada reino tem sua central de distribuição.   

Delivery semente

Todos os reinos se baseiam no masculino e feminino, alguns mudam de acordo com a temperatura e a necessidade de reprodução, outros emitem cópias de si mesmos como se fossem máquinas copiadoras 3D copiando no tempo, boa parte precisa de vento para se misturarem, ou de outros seres, ou de hormônios que exigem sexo pra obter prazer. E aqueles seres operando o fluxograma e injetando "personalidades básicas" em cada ser nascente. Então, passei cuspe no dedo e virei a página de livro surreal, inexistente, para ver o que estava  escrito. 

Delivery insônia     

Não havia nada escrito. Nem havia folha. Nem livro. Havia uma insônia que não havia sido pedida. Nem era insônia. Era uma troca periódica de horários desde o tempo em que virava 3 noites por semana no trabalho. Nada havia para tirar conclusões, porque não havia fluxogramas, nem seres distribuidores. Nem "personalidades básicas". Não há nada a não ser ilusões que duram em média cerca de noventa anos. Quantos já viveu? Aproveite. Insônias são excelentes pra pensar.

Rui Rodrigues

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Eu robot não Vitruviano.

Lembrando que temos muito com que ganhar dinheiro trabalhando: Cabeça, pernas, braços com mãos e dedos...O tronco, em principio, não era pra trabalhr. Era pra acolher o motor a combustão, o sistema de lubrificação, o escape, acomodar o computador no cabeçalho, articular os braços e as pernas, e proteger o compartimento da reprodução, mas por vezes também é posto a trabalhar para sobreviver.
O "Eu, robot" ... Eles mandam, e nos drogam, dopam, pelos ouvidos com sua propaganda, pelos olhos com suas pinturas e gravatas. Prometem-nos, fazem-nos versos, dizem que vão se corrigir, mas não somos nem mulheres de malandro, nem prostitutas de cafetão, nem gladiadores de lanistas, nem escravos de Feudos... E funcionamos. Nosso "eu" robô funciona, pensa, raciocina...

Eu gosto de escrever. Sempre gostei. Mudar o mundo só robô louco tem esse tipo de pretensão. Melhorá-lo ou piorá-lo nem Buda conseguiu, nem Maomé, nem Vishnu, nem Jota Cristo, Lenon ou Jota Quest. Imagina eu.... Eu robot....

Mas gosto de escrever. Espero que gostem de ler e que nenhum atentado politico, terrorista, ou corrupto nos atinja.... Temos que combater duramente os três. A bem não se resolvem atentados. O Homem Vitruviano de Marco Vitruvio Polião, ficou no passado. Era exemplo de "beleza" nas proporções, e chegou ao século XXI gordo de Hambúrgueres mostarda e ketchup e não resolveu fundamentalmente NADA. Ademais descobriu como fugir deste planeta num rabo de foguete. Eles vão fugir e nos largar no chiqueiro.

O órgão sexual do Vitruviano é geralmente pequeno, mas se compensa com carteiras recheadas. Felizmente nem sempre! 


Rui Rodrigues

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Migração com irracionalidade

As massas agem com irracionalidade.

Só num dia a Espanha resgatou 600 emigrantes. Até agora 3 vezes mais que em todo o ano passado. Isto vai acabar muito mal. Este planeta não tem reserva técnica de espaço como as represas de água têm o "volume morto". Parte de esquema montado ou de "migração espontânea" , o fato é que talvez estejamos vivendo os últimos dias alegres do ultimo período da história humana antes do advento do primeiro período da nova fase a que alguém sem importância e desconhecido dará nome como já deram a "idade média", "renascimento", "calcolitico"...




Isso nos pode levar a partirmos definitiva e urgentemente para outros planetas deixando 99% pra trás, ou a perecermos todos amarrados, agarrados, dividindo irmãmente o pouco que sobrar de razias, assaltos, ou de comiseração compartida sem empreendedorismo, porque por falta de segurança ninguém quer produzir nada porque lhe será roubado. A ter que se ser obrigado a produzir pelo Estado, melhor que se continue como está enquanto se produz de boa vontade.

O problema, que parece ser de sobrevivência, pode ser de suicídio coletivo. Essa nova fase a que se dará nome, pode ser a ultima da Sapiens

Rui Rodrigues

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Madeira- Havia uma arvore no meio da procissão.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas em pé, planta, árvore, atividades ao ar livre e natureza

Ilha da Madeira... "Telefonei" pra Deus hoje e esculhambei de vez.

- Deus ???
- Sim... Diz, meu filho...
- Essa hoje foi terrível... 13 mortos e 49 feridos na procissão...
- Aconteceu sim...
- Estavam numa procissão guiada por tua mãe Maria, e a árvore caiu.
- Maria é minha filha, não minha mãe. Trato todos por filhos. A árvore não empurrei não. Também não pedi a procissão.
- Mas tu comandas tudo na Terra, Vês tudo... Justo quando a procissão cantava em coro "Amem"... Com tanto motorista enfiando carro em cima de multidões, cai uma arvore em cima de fieis na Madeira....
- Não tenho nada que ver com isso. Os organizadores da procissão sabiam que a árvore estava condenada e com problemas... Pergunta a eles. A Deus o que é de Deus, e aos Organizadores o que é deles. Eles sabiam que se alguém se encostasse nela podia tombar.
- Mas "a vontade de deus" onde que se...

(E desligou. Ele controla as comunicações quando não tem respostas para absurdos. Sempre foi assim)

Presbíteros, Angostura e rombos



Nenhum texto alternativo automático disponível.
Bom dia, pingando decepção de rombos...

Bom dia meus amigos e minhas amigas... Hoje amanheci como amanhecem os lagartos pequenos e os grandes, incluindo lagartixas e jacarés, levantando a cabeça, sempre, buscando o sol pra me aquecer, dar energia, mas sem comer ninguém, como jacaré velho, ou comer mosca como lagartixa de parede. Foi logo ao levantar a cabeça, que me dei conta de estar num enorme túnel vertical, sem luz alguma no final, fugindo de uma carga de arrombados rombudos com ninhos de minhoca nas corcovas melequentas, carregando maletas que esgrimem como armas, guardados por forçados armados cientes de defender os princípios que chegaram aos fins.

Longe de ter tomado drogas para ter tal visão, mas quase eletrocutado pela realidade que nos chega aos miolos em quentes raios de microondas cheias de bites carnívoros cheios de noticias de assaltos, rombos e políticos empreendedores de verbas da união... A união, meus ambíguos e minhas amídalas, é deles... Eles que estão unidos e têm energia. Nós temos sangue de minhoca em corpo de lagartixa letárgica sem dentes.

Vergonha de nós.

Pum!

Resultado de imagem para brasileiras em conventos portuguesesO presbitério e o convento

Entre o presbitério e o convento não havia túnel. As idas e vindas tinham que ser feitas durante o dia ou pela calada da noite, mas, não por sorte, as freiras tinham uniformes que as cobriam completamente. E os presbíteros e frades também. Foi assim que Joana se tornou papisa ali pelos idos dos anos 880 ocupando o trono papal entre o reinado do papa Leão IV e Bento III. Descobriram que o papa era mulher por entrar em trabalhos de parto durante uma procissão numa rua estreita entre o Coliseu de Roma e a Igreja de S. Clemente. Claro que se transava e ainda se deve transar, mas longe dos olhos, longe do coração o que significa que o que os olhos não veem, o coração não sente... Muito mais tarde, entre 1.500 e 1.900, os pais de mulheres no Brasil mandariam suas filhas para conventos em Portugal. Casadas com Deus, Deus deve ter passado bons momentos. Muçulmanos, dizem, só têm virgens no paraíso. Sete, dizem... Querem que se acredite que este mundo é como querem que o vejamos e acreditemos. Costumavam dizer: Olha para o que eu digo, não olhes para o que eu faço. E o diziam com uma convicção de Jesus Cristo ao caminhar sobre as águas. Foram os apóstolos que disseram. Dizem também que no templo de Valdomiro e de Macedo se operam milagres. Este mundo é um mercado onde se vende de tudo. Quem não entenda do riscado, acredita no vendedor, e acaba comprando tecido que encolhe e desbota na lavagem. Ou falsa Angostura. 





Cronica de Angostura

Resultado de imagem para angosturaAngostura é um "bitter", uma bebida amarga nascida na Venezuela para ser usada em alguns pratos, ou adicionada a outras bebidas. Tempos de pirataria braba. Bons puristas de hoje tragam o bitter puro sem misturar para não estragar as outras bebidas. Acho que uma garrafa dura uns 10 anos na prateleira e normalmente acaba sendo jogada fora porque todo mundo acha que o conteúdo azedou, estragou. Perdi um amigo potencial porque juntou Angostura no meu Porto e achei que estava de gozação comigo. A Venezuela começou a ficar famosa quando a OPEP ainda subia os preços do petróleo a seu exclusivo prazer. Era uma organização de gente muito inteligente porque previram que o petróleo seria um vilão, que as fontes de energia renováveis substituiriam o óleo cru. Só Hugo Chávez e Maduro não perceberam isso e continuaram vendendo petróleo a preço de banana. Lula da Silva encheu os bolsos dele e dos amigos. E os antes dele e os depois dele. Hoje a Venezuela fica famosa por causa do tal Maduro, mais carente de miolos que uma porta, mais ignorante que minhoca seca, mais irritante que camarão alérgico. Do seco! E  muito amargo... Angostura de dar gastura.

Rui Rodrigues

Ensaio sobre as monarquias dos reinos da Terra


Resultado de imagem para os reis da idade media


Venham comigo pra aula das coisas que se precisa saber mas que têm respostas diferentes no ENEM, Por exemplo: 
- O que é uma monarquia?
- Monarquia é um sistema de governar um povo baseada na crença que um grupo de pessoas (os reinantes)que não querem trabalhar no pesado têm sabedoria e tempo disponível para garantir aos outros cidadãos uma vida tranquila pra poderem produzir em paz para o reino. Todos esperam o progresso do reino. 
- Como funciona uma monarquia? 
- Um sujeito que se dizia descendente dos deuses, lá no passado antes de Jesus Cristo, disse que era descendente de Deus e tomou o poder com a ajuda dos sacerdotes que os benziam. Intitulou-se "Rei". Em paga os reis distribuíam parte dos impostos com os sacerdotes. Como símbolos os reis usavam coroas e bastões. O primeiro rei pegou o que tinha mais à mão, um penico, mandou cobrir de ouro muito bem trabalhado, mandou entalhar joias e enfiou na cabeça. Para adereço de mão, um cajado de pau nauseabundo com que costumava enxotar os animais do palácio e as meretrizes fidalgas que sempre lhe pediam umas terras antes de cada boquete. As esposas do reis eram lulas: Não viam nada, não sabiam de nada, mas usufruíam dos tripalácios de primavera, verão e inverno. No outono tiravam férias dos reis. 
- Porque há tão poucas monarquias atualmente? 

Resultado de imagem para os reis da idade media


-  Porque os fidalgos, os nobres que tinham terras e os grandes produtores e comerciantes e banqueiros começaram a trocar favores por cargos e "financiamentos", de tal modo que pelos idos de 1900 havia mais gente querendo não ter que trabalhar, mas participar das delicias do poder, surgiu a febre da republica dando a possibilidade de qualquer um poder vir a ser Rei e não apenas os filhos de Deus.. Até Jesus Cristo, filho de Maria e de José usou esse estratagema. Veio como filho do "homem", o "cara", pra reinar sobre o Império dos romanos... A republica aumentou enormemente a despesa do Estado, por causa da quantidade imensa de gente em cabide de empregos com uma sede de poder e uma ambição muito maiores que as do Marquês de Pombal, o Sebastião e Melo, que era muito mais rico que o rei D. José I e ficou ainda mais depois que mandou julgar, queimar e perseguir judeus. 
- E qual o futuro da República? 
- O comunismo... O futuro da República é o comunismo do futuro, ou seja, todo o povo com empregos no governo, um cajado para defender-se dos ladrões de migalhas, um penico velho como prato porque todas as fábricas no reino fecharam, comem-se as baratas e ratos que sobrarem. Crus, por falta de petróleo, fósforos e isqueiros. Acabar com o trabalho parece ser o grande objetivo da humanidade. Aos comunistas o mundo, aos porcos as batatas, se alguém as quiser então produzir gratuitamente como as produziram os escravos de todos os séculos. 


Rui Rodrigues  

sábado, 12 de agosto de 2017

Passeando no tempo, uma cruzada

Passeando no tempo

A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas sorrindo, carro, céu, shorts e atividades ao ar livre

Tenho excelente memória. Ali pelos anos 60, a Tijuca cheirava diferente de Botafogo, Leblon, o cheiro de gasolina só se percebia no Santos Dumont e no Galeão, e em postos de abastecimento. A policia circulava de noite. As crianças em idade escolar usavam uniforme e nem por sombras se escutavam cancões dizendo que estavam sarrando lentamente. Nem pensar. O progresso depende do sentido em que vamos. Se formos para trás, para a barbárie, a baderna, será um retrocesso. Imagine-se ver criancinhas transando na tela porque é "contestador", bota as pessoas para discutir o assunto, dá IBOPE, vende o produto.... Tal e qual governos corruptos que poem o destino da nação na mão de marqueteiros e "filósofos políticos" : - que você acha (perguntam-lhes, aos marqueteiros e psicofilósofos):
- O aumento de impostos passa ou não passa???
(E saem por ai falando pelos cotovelos, escrevendo novelas, publicando propagandas, rejeitando juízes, distribuindo riquezas que nos deixam pobres, tentando arranjar mais riquezas para distribuir pelas chefias).


Imagem relacionada



Uma grande cruzada

Tenho excelente memória a curto e médio prazos. Arrisco a dizer que tenho excelente memória a longo prazo, e que devo ser deficiente em inteligência, contra todas as evidências que o tempo me demonstrou. Isto por enfiar quase todos os problemas da humanidade num mesmo saco e ao retirá-los um a um, para análise, verificar que são todos iguais. Não vejo diferenças fundamentais entre a "problemática" entre negros e brancos e entre ricos e pobres, entre nazistas e comunistas, cristãos e muçulmanos, nazistas e judeus, sulistas e nortistas, árabes e judeus, machistas e feministas, eruditos e ignorantes, fundamentalistas e progressistas, orientais e ocidentais, norte-coreanos e americanos, monarquistas e liberais, bandidos e cidadãos, políticos nacionais e cidadãos nacionais. Se Marte estivesse colonizada, haveria uma guerra neste momento pela independência marciana. É disto que se trata, exatamente, quando se fala destes problemas a que damos nomes diferentes sem percebermos que o vírus é o mesmo. Queremos "independência" de grupos com os quais nos identificamos. Por vezes dentro da mesma família, quando se trata, por exemplo, de uma herança.

Já foi entre Aliados contra o Eixo, Aliados contra Napoleão, romanos contra bárbaros... Hoje é de cidadãos contra corruptos, unindo sulistas a nortistas, brancos a negros, homens a mulheres, armados a civis, uma verdadeira cruzada onde não se pode deixar passar nada, nem com "juízes" do STF, "indicados" por indiciados. 

Resultado de imagem para guerra entre terra e marte


Rui Rodrigues

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Estátuas e medalhas



Resultado de imagem para ruas 1930


Vamos ver se consigo me explicar:

Earl Haig foi comandante famoso do exército britânico. Não me lembro porquê,mas não foi por roubar nem por ser corrupto. Em 1914-1918, desenrolou-se a primeira grande guerra mundial por causa do assassinato de um arquiduque. Já mataram reis e rainhas, cônsules e presidentes, já soltaram foguetes intercontinentais e nem por isso houve guerras mundiais. Guerras só as há quando as querem, mas o fato é que durante essa guerra resolveram transportar a estátua do famoso general pelas ruas de Londres. Aproveitando que estamos falando de guerras, Londres já se chamou Londinium quando foi fundada pelos Romanos ali mesmo, onde está até hoje, no século primeiro depois de Cristo. Mas mudando de assunto, para ver se consigo me explicar, ninguém se lembra do tal comandante nem que sua estátua foi transportada pelas ruas de Londres. O motorista da carripana já morreu. Se rodarmos este mundo perguntando se alguém sabe o que seja a foto, ou se lembra, a resposta será não, exceto pelas turmas de ciências militares do Reino Unido e um ou outro bem dotado de memória que tenha lido sobre a primeira guerra mundial!

O tempo, que atravessamos enquanto vivos, por mares montanhas cidades estrelas e panetas, é como o nevoeiro da fotografia de Londres: Num dia entre 1914 e 1918 enquanto o general desfila em estátua sem nada ver como se  estivesse definitiva e irremediavelmente, morto! Mas quando o nevoeiro passa e vamos na janela, já estamos em 2017 e ninguém se lembra do passado, a paisagem é outra, mas teimamos em dizer que o mundo é o mesmo. Ora, se para um comandante da estirpe de Earl Haig, ninguém se lembra, imagine de mim, de você, Lula, Dilma,Temer, Aécio, esses corruptos do Senado, da Câmara.... Por melhores ou piores que sejamos em vida. Mas não vamos muito longe, nem a Londres ou na Flandres, revisitar a batalha do Somme. Vamos ali mesmo, aos cofres públicos. Abrimo-los e o que vemos ??? Um nevoeiro...Uma névoa como cortina de fumaça... Agora, se lhes perguntardes, dir-vos-ão que merecem estátuas, medalhas no peito, gorda maquia de aposentadoria por serviços prestados. Haig, sim, esse mereceu! A Pátria primeiro, sempre.


Rui Rodrigues

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Descansa em paz, meu amigo...



Nenhum texto alternativo automático disponível.Quando cheguei ao Brasil conheci o cunhado do dono de uma sapataria em frente da alfaiataria de meu pai. Ele era sócio do cunhado. Ele tinha uma Aero Wilys azul e eu andava a pe e em transportes públicos. Fizemos amizade, namoramos duas irmãs, ele casou com uma e eu não. Nunca deixamos de ser amigos. A vida nos separou, e voltou a juntar-nos num condomínio da Tijuca por um par de anos, tremenda coincidência. Os tempos que passamos juntos, o lufa-lufa de construir famílias, os ventos da vida que nos empurram, fazem parte de minhas melhores memórias, que não sei o que fazer com elas, porque me parece que memorias também morrem... Basta sair por ai fazendo perguntas...

Em 2015 ainda nos vimos e comprei-lhe dois pares de sapatos que ainda tenho, mas nem uso porque deixei de usar ternos...

Descansa em paz, meu grande amigo, Manuel Pinho Santos, desde os tempos em que nossos pais ainda eram vivos... Somos daqueles poucos que têm tudo para se orgulhar, nada para execrar!

Rui Rodrigues

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Canta, bananinha, canta

Resultado de imagem para bananas na gaiola
- Sabeis que santos da porta não fazem milagres, mas continuais a não imitar a sua santidade, a recusar segui-los, apesar de santos, para não vos sentirdes rejeitados, e principalmente por sentimento de inveja porque não sabeis fazer milagres nem melhor nem pior que os deles que nem o fazem. Sentem-se melhor dizer que não servem para fazer milagres em casa. 

Foi o que disseram os que vieram com novo deus a respeito dos Lares, dos Manes e dos Penates a quem se imploravam milagres em vão... 

Mas isso foi ali pelo grande lago romano e há menos de dois mil anos... Agora continuam a não fazer milagres. E pra não fazer milagres, qualquer deus serve, principalmente os que não existem ou não são considerados. Assim como "as uvas ainda estão verdes", da raposa.

Um dia aparece um deus que destrói o mundo que outro deus fez. Mas ninguém acredita que seja por aqui... Fica tão longe o lago romano que nem é mais lago nem mais romano... E dirão alguns descrentes das evidências:

- De que milagres fala esse, que parece admoestar-nos ?
- Acaso é homem de Cesar, de Iavé, ou de fé ? Quem sabe um pro-feta, um anti-feta?
- Já viram em que moeda tem esfinge?
- Em nenhuma. É um impostor! Vi-o ontem na caverna 705 do condomínio do Mar Desmaiado.
- Atirai-lhe pedras então, atê que a ânima se lhe extinga.
- Dizem que fez milagres em terras longínquas.
- Então alimentem-no e deem-lhe um templo. E tempo...Quem sabe nos faz milagres também...

E assim apareceu Maduro, Chávez, Lula, Dilma, Temer, Aécio, juízes de Toga, dizimistas e pixulequistas, Lenines, Maoistas, e terroristas urbanos, opistas do povo, belzebus de toga, prefeitos imperfeitos, heroínas mediáticas...

E as caixinhas eletrônicas de contar votos programados e eleger lares, Manes e penates. E pra quem achar que isto não tem sentido, basta ter fé: Colocar uma banana numa gaiola e esperar que ela cante

Dos velhinhos gagás, Dornelles pediu dinheiro, Pezão baixou ao hospital SPA, Temer vai liberar, Meirelles assina o cheque, maleteiros-boy voam pela cidade de aves de rapina esvoaçantes como em filmes soturnos de Batman.

Canta, bananinha, canta que frei Crivella vai milagrar...
Canta, bananinha, canta pro Brasil inteiro não chorar.

Rui Rodrigues